MCDONALD’S: “CARNE VEGETARIANA” EM SEU CADÁPIO

A liderança do McDonald’s parece estar alinhada com a ideia do bilionário Bill Gates de que a humanidade precisa transacionar para uma dieta mais vegetariana. A rede fechou um acordo com a empresa Beyond Meat para um acordo global de três anos que fará da empresa, especializada em fornecimento de “carne vegetariana” à base de plantas, parceira preferencial do McDonald’s. A ideia é usar os produtos da Beyond Meat para o McPlant, um novo item vegetariano do cardápio da rede de fast-food. As informações são da Exame.

Na semana passada, o bilionário filantropo Bill Gates, cofundador da Microsoft, foi notícia depois de afirmar à revista MIT Technology Review que, para evitar uma catástrofe climática de proporções mundiais, a humanidade deve parar de comer carne. Isso mesmo; Gates acredita que todos nós devemos nos tornar vegetarianos para evitar que a crise do clima se aprofunde ainda mais, com consequências devastadoras. Isso porque uma quantidade enorme do CO2 – gás que acelera o aquecimento do planeta quando solto na atmosfera – produzido atualmente está ligado à agropecuária e à criação de animais para abate, para alimentar a indústria da carne. Ou seja, interromper o nosso consumo de carne, substituindo-a por opções vegetarianas, seria uma forma eficaz de interromper esse ciclo venenoso do CO2 para o planeta.

Gates, junto à sua esposa, Melinda, disseram em sua mais recente carta anual estarem “otimistas de que o final do começo [da pandemia] está próximo”. Ou seja, sua previsão é de que o mundo está apenas se aproximando do final do primeiro estágio do combate à COVID-19. Eles acreditam que novos tratamentos, testes e as vacinas vão “em breve começar a achatar a curva de forma importante”. Ele usou, para ilustrar o momento, uma fala do ex-primeiro ministro inglês Winston Churchill nos anos de guerra contra a Alemanha nazista, após uma vitória importante em 1942: “Esse não é o fim. Não é nem o início do fim. Mas é, talvez, o final do começo.”

Gates revelou que a sua fundação já investiu US$ 1,75 bilhão no combate à COVID-19, financiando pesquisas para o desenvolvimento de novos tratamentos, por exemplo. Na carta, o casal ainda refletiu sobre a importância de garantir o acesso a vacinas e tratamentos a toda a população, para não haver um aumento na desigualdade no acesso à saúde, e sobre a importância de já nos prepararmos para uma “próxima pandemia”.

“A triste realidade é que a COVID-19 pode não ser a última pandemia. Não sabemos quando a próxima vai nos atingir, seja uma gripe, um coronavírus, ou uma nova doença que nunca vimos antes. O que sabemos é que não podemos ser pegos desprevenidos novamente”, escreve Gates. “A ameaça da próxima pandemia estará sempre suspensa sobre as nossas cabeças – a menos que o mundo tome medidas para preveni-la.”

Você pode gostar...

Fale Conosco
Enviar